PALESTRA INTERNACIONAL EM CURITIBA (PR) SOBRE ECOLOGIA E PLANEJAMENTO URBANO

polonia 2

Prezados colegas, professores, alunos e comunidade em geral, no dia 30 de novembro (quinta-feira), se realizará no Auditório do IFPR – Instituto Federal do Paraná, Campus Curitiba, localizado na Rua João Negrão, 1285 – bairro Rebouças, com ENTRADA FRANCA, uma palestra internacional, com os professores Piotr Tryjanowski (Universidade de Poznan, Polônia) e Martin Hromada (Universidade de Presov, Eslováquia), além do professor Fabio Angeoletto, do Mestrado em Geografia da UFMT em Rondonópolis.

A visita dos professores europeus tem por objetivo ministrar conferências sobre ecologia humana, ecologia urbana no contexto do Planejamento Urbano. Essas conferências vão acontecer em dois horários (11:00 e 19:30 hs).

polonia 1

A expectativa é conseguir reunir pessoas de todos os segmentos da sociedade local.

O tema abordará entre outros sobre a Análise Comparativa entre a ecologia de cidades do Brasil, Eslováquia e Polônia, no qual Hromada e Tryjanowski estão compilando dados socioambientais das cidades dos seus países, para compararmos com dados de cidades brasileiras. “Vamos compreender quais são as semelhanças e diferenças da urbanização de cidades da Europa e do Brasil. Injustiça Ambiental na Arborização Urbana.

O alerta dos pesquisadores é o de que a manutenção desses serviços depende crescentemente de como se manifestam os padrões de crescimento urbano. “As cidades estão geralmente localizadas em ambientes cruciais à conservação da biodiversidade, como rios e florestas, o que evidencia a importância do planejamento de cidades mais amigáveis para a vida silvestre. Indubitavelmente, o planejamento adequado dos ecossistemas urbanos é tão importante à conservação ambiental quanto o estabelecimento de áreas naturais legalmente protegidas”.

“O desenvolvimento de mecanismos para a compreensão das conexões entre a urbanização e a degradação ambiental é um desafio complexo, dados os múltiplos fatores sociais, ambientais, culturais e econômicos que devem ser considerados nestas pesquisas. Mas é preciso produzir informações e conhecimentos que guiem planejadores e gestores em suas decisões”, concordam os pesquisadores.

Anúncios

Programa seleciona projetos para estágio na Suécia

suécia

Inscrições podem ser feitas até 11 de dezembro!

O Centro de Pesquisa e Inovação Sueco Brasileiro (CISB) abriu chamada pública para seleção de projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação, para participar do programa de Estágio Sênior no Exterior (ESN). As propostas devem ser enviadas para o e-mail projects@cisb.org.br até o dia 11 de dezembro.

O programa é destinado a doutores com vínculo empregatício com instituição brasileira de ensino ou pesquisa, e a pesquisadores, com histórico de colaboração com indústrias e/ou com a Suécia, assim como com bom índice de produtividade científica e tecnológica.

Serão priorizados projetos nas seguintes áreas: Conceito metodológico, Design e Análises Operacionais; Design geral e integração de sistemas; Redes de comunicação, C2 / ATM e Cyber Security; HMI e Sistema Autônomo; Tomada de decisão distribuída; Sensores – Sistema e Funções; Sistemas Intensivos de Software; Aeronautical Enginering and Vehicle Systems incl. Propulsão; Materiais, Design / Instalação de Estrutura, Técnica Estrutural e Fabricação; Suporte de manutenção e logística; e Gerenciamento e Desenvolvimento Integrado de Produto (Lean, PMP, etc.).

As propostas serão avaliadas por especialistas com experiência na indústria e na academia. O resultado será divulgado no dia 20 de janeiro.

A bolsa

O CISB pretende apoiar até três bolsas. O período de implementação da bolsa será de fevereiro a agosto de 2018, e a vigência será de um mês. Entre os benefícios, os bolsistas receberão mensalidade no valor de SEK 20.780,00; auxílio instalação; seguro assistência viagem; e auxílio deslocamento para aquisição de passagens aéreas.

Acesse a página da chamada pública.

Fonte: http://www.ifes.edu.br/noticias/17668-programa-seleciona-projetos-para-estagio-na-suica

CNPq recebe inscrições para o Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica

cnpq

Estão abertas as inscrições para o Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Atribuído em três categorias Bolsista de Iniciação Científica, Bolsista de Iniciação Tecnológica, e Mérito Institucional, as submissões podem ser feitas até 09 de março de 2018.

O Prêmio é destinado aos bolsistas de Iniciação Científica e Tecnológica do CNPq e às instituições participantes do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic e Pibiti). O objetivo é reconhecer os bolsistas cujos relatórios finais se destacam pela relevância e qualidade, e as instituições que contribuíram para alcançar os objetivos do programa.

A inscrição é feita a partir das indicações das coordenações do Pibic e Pibiti das universidades e das instituições de pesquisa, feitas por e-mail, para concorrer à etapa nacional. Podem ser indicados até seis bolsistas de Iniciação Científica e Tecnológica do CNPq (três por categoria, sendo um por cada grande área de conhecimento) que apresentaram os melhores relatórios, classificados ou premiados pelo comitê interno ou externo nas jornadas, salões ou seminários realizados nas instituições de ensino e pesquisa no 2º semestre de 2017.Podem participar bolsistas que desenvolveram projetos no período compreendido de 1º de agosto de 2016 a 31 de julho de 2017, independente da continuidade ou renovação da bolsa para o próximo período.

Os vencedores receberão R$ 7 mil em dinheiro, bolsas de mestrado ou doutorado, passagens aéreas e hospedagem para participar da próxima reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), na Universidade Federal de Alagoas (UFAL), em julho de 2018.

Na categoria Mérito Institucional, podem concorrer os participantes do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic) que tenham bolsistas inscritos no Prêmio. A instituição agraciada receberá um troféu.

O resultado do prêmio será anunciado pelo CNPq até 18 de maio de 2018.

Saiba mais na página do Prêmio na internet.

Fonte: Coordenação de Comunicação Social do CNPq

Menina de 11 anos vence prêmio com sensor que detecta chumbo na água

menina

Aqui está a importância de se investir em pesquisa o quanto antes e não apenas na universidade. Aliás, por falar nisso, os Institutos Federais são duramente criticados por pesquisas em Ensino Médio.

Assim, compartilho a matéria de uma menina que, com apenas 11 anos, nos brinda com algo tão relevante para quem trabalha com detectação de metais pesados, dentre eles, o chumbo.

Gitanjali Rao é uma menina de 11 anos de Colorado, cidade nos Estados Unidos, que se tornou a cientista mais jovem do país. Ela venceu o Discovery Education 3M Young Scientist Challenge por criar um dispositivo que detecta níveis de chumbo na água. A estudante da sétima série leva para casa o prêmio de US$ 25 mil (quase R$ 82 mil).

O projeto, segundo ela, foi inspirado na crise hídrica da cidade de Flint, em Michigan, entre 2014 e 2015, em que o sistema de água estava altamente contaminado por chumbo. Mais de 80 casos de contaminação foram detectados na população, principalmente em crianças, e 12 pessoas morreram.

Ela levou em consideração a quantidade de pessoas que tinham sido afetadas e que o problema não era apenas em Flint. Mais de 5.300 sistemas de águas nos Estados Unidos sofrem com isso, de acordo com dados de 2016.

“A ideia veio assim que meus pais fizeram o teste de chumbo na nossa água”, contou Gitanjali ao Business Insider. “Eu pensei: ‘bem, esse não é um processo confiável e eu tenho de fazer algo para mudar isso'”, disse.

Há dois métodos para descobrir se a água está contaminada: usar tiras de teste de chumbo – processo rápido, mas não muito preciso – ou enviar uma amostra da água para análise, que leva tempo e requer equipamentos caros. A menina queria uma solução mais efetiva.

Assim, trabalhando com cientistas da 3M (companhia de tecnologia que atua em diversas áreas), Gitanjali criou o dispositivo que usa nanotubos de carbono programados para detectar a presença de chumbo na água. O aparelho está conectado a um aplicativo de celular que mostra o status do líquido. O processo leva de 10 a 15 segundos, ela diz.

O dispositivo recebeu o nome de Tethys, deus grego da água, e demorou cinco meses para ficar pronto. Agora, ela pretende aprimorá-lo e, eventualmente, vendê-lo para qualquer pessoa que more em uma região que enfrenta o problema da contaminação.

Quando crescer, Gitanjali quer ser geneticista ou epidemiologista, áreas que podem trabalhar com casos assim. “Se você toma banho com água contaminada, pode ter irritação na pele e isso pode ser facilmente estudado por um epidemiologista. E se alguém bebe água com chumbo, os filhos dela podem ter complicações”, diz.

“Eu estudei um pouco desses temas desde que fiquei interessada na área e então vim com esse dispositivo para ajudar a salvar vidas”, declara a menina.

Fonte: https://www.msn.com/pt-br/noticias/ciencia-e-tecnologia/menina-de-11-anos-vence-pr%C3%AAmio-com-sensor-que-detecta-chumbo-na-%C3%A1gua/ar-AAujMC6

O Brasil arde em chamas

chapada

Na qualidade de um engenheiro agrônomo ambientalista, recebo com elevado carinho a solicitação da minha irmã, professora da UnB, para que publicasse e compartilhasse nesse blog o clamor de duas colegas nossas, também professoras da UnB, referente a queimada na Chapada dos Veadeiros.

Na verdade, não se queima apenas na Chapada dos Veadeiros. Antes fosse! Essa metodologia pré-histórica, dos homens das cavernas, ainda insistem em ser utilizada criminosamente em pleno século XXI. Ou seja, na ausência de soluções, queima-se! seja lixo ou qualquer outra coisa que se venha à mente.

Dessa forma, difícil traduzir em palavras a catástrofe ocorrida na Chapada dos Veadeiros. Desde o dia 17/10 a Chapada queima em labaredas que devoram o que encontram pela frente. Quando escrito no dia 25/10, já eram 69 mil hectares destruídos apenas dentro da área do Parque Nacional, sem contar as áreas externas ao mesmo que, quando consideradas, somam cerca de 80 mil hectares atingidos.

O que a natureza levou milhões de anos para formar, um fogo de origem criminosa, conforme notícia do ICMBio (http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2017-10/icmbio-incendio-que-ja-atinge-22-da-chapada-dos-veadeiros-foi-criminoso), destruiu em 8 dias.

Uma paisagem natural se forma por meio de complexas relações entre o clima, a rocha, os solos, a vegetação, os animais e os microrganismos e finalmente as intervenções humanas. As paisagens existentes na Chapada dos Veadeiros são de idades geológicas estimadas em mais de 500 milhões de anos, o que explica a beleza cênica estonteante, a riqueza e a diversidade em fauna e flora. Alguns danos infelizmente podem ser irreparáveis. Mas a importância da região não se restringe ao Brasil Central. Estamos falando do berço das águas do Brasil e da América do Sul.

A Chapada dos Veadeiros revela ser uma região de suma importância como referência em proteção de suas nascentes e águas superficiais, como rios, veredas, campos úmidos e águas de recarga- águas subterrâneas. A região está situada em Cerrados de Altitude (abrange 95% de sua cobertura), com ecossistemas e biodiversidade presentes somente nestas altitudes. Cabeceiras situadas nestas áreas de transição naturalmente fluem para bacias contíguas e muitas vezes formam corredores ecológicos. Baseado no potencial de sistemas aquáticos localizados em áreas de nascentes, ainda com condições naturais e protegidas, de abrigar espécies endêmicas e ameaçadas, esta região deveria estar sob proteção ambiental de forma integral e permanente.
_________
Carmen Regina Mendes de Araújo Correia-Engenheira Agrônoma, doutora em Ecologia.
Claudia Padovesi Fonseca, Bióloga, doutora em Limnologia
UnB – Universidade de Brasília
Departamento de Ecologia, Instituto de Biologia
Laboratório de Limnologia – Grupo de pesquisa  AquaRiparia

ONU está selecionando 17 jovens

ODS

As Nações Unidas (ONU) vem trabalhando no desenvolvimento de 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS para o futuro do planeta (https://nacoesunidas.org/conheca-os-novos-17-objetivos-de-desenvolvimento-sustentavel-da-onu/).

Entre os dias 25 e 27 de setembro, mais de 150 líderes mundias estiveram na sede da ONU, em Nova York, para adotar formalmente uma nova agenda de desenvolvimento sustentável. Esta agenda é formado pelos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que devem ser implementados por todos os países do mundo durante os próximos 15 anos, até 2030.

É fundamental que a sociedade como um todo tenha acesso e, efetivamente, conheça e viva esses objetivos.

Agora a ONU está selecionando 17 jovens para atuarem como líderes destas ações. As Inscrições estão abertas!

Acesse o site: http://sdgyoungleaders.org/about/

É fundamental que os nossos jovens se transformem em jovens líderes e abracem causas ligadas à essas temáticas.

British Library disponibiliza os manuscritos de Leonardo da Vinci online

vinci

Compartilho essa matéria juntos aos amantes da genialidade!

(To read in English, please, type http://www.bl.uk/turning-the-pages/?id=cb4c06b9-02f4-49af-80ce-540836464a46&type=book and/or http://www.bl.uk/onlinegallery/features/leonardo/ttp.html)

Pintor, escultor, arquiteto, matemático, engenheiro, botânico, historiador, músico… parece que a lista de aptidões de Leonardo da Vinci (1452-1519) é realmente universal – e talvez seja justamente por isso que ele seja um dos artistas mais famosos do mundo, dentro e fora dos círculos da arte.

Em vida, parte de suas ideias e reflexões foram registradas em seus cadernos de anotações. Alguns destes manuscritos foram perdidos com o passar dos séculos e os que restaram se tornaram objetos raríssimos acessados apenas por um seleto grupo de colecionadores e historiadores – até agora.

Uma colaboração entre a British Library e a Microsoft, intitulada Turning the Pages 2.0tornou 570 páginas do Codex Arundel de da Vinci disponíveis online e gratuitamente. Agora, qualquer pessoa pode navegar pelos escritos de uma das mentes mais inventivas do Renascimento. Nas centenas de páginas digitalizadas encontram-se ideias para aviões, helicópteros, paraquedas, submarinos e automóveis, séculos antes destes terem sido desenvolvidos e trazidos ao mundo.

O processo de digitalização teve início em 2007 hoje é possível “virar” as páginas do manuscrito de da Vinci como se fosse um livro real, porém, acompanhado de anotações da British Library.

Navegue pelos textos e desenhos de Leonardo da Vinci aqui, e para conhecer mais da vida e obra do inventor, clique aqui

Fonte: http://www.archdaily.com.br/br/877493/british-library-disponibiliza-os-manuscritos-de-leonardo-da-vinci-online?utm_medium=email&utm_source=ArchDaily%20Brasil