RE-NATURALIZANDO AS CIDADES

re-cidades

Experts britânicos e brasileiros reuniram-se em Goiânia (GO)

Replico aqui a matéria escrita pelo professor e amigo Fábio Angeoletto, sobre a sua experiência vivida no Re-Naturing Cities, junto com outras autoridades mundiais no assunto.

As Universidades de Portsmouth e Federal de Goiás, com financiamento do British Council, do Newton Fund e da Fapeg, promoveram no início do mês de julho a oficina internacional “Re-Naturing Cities: Theories, Strategies and Methodologies”.

Centenas de profissionais britânicos e brasileiros candidataram-se as 40 vagas oferecidas a experts em ecologia e planejamento urbano. Vinte doutores de cada nação foram selecionados, e viajaram a Goiânia com todas as despesas pagas. O objetivo principal da oficina – plenamente atingido – foi a criação de redes de pesquisa binacionais, para estudos conjuntos objetivando a “re-naturalização” das cidades.

Angeoletto foi um dos brasileiros selecionados pela organização do evento, e durante os quatro dias da oficina, apresentou os resultados do projeto “Biodiversidade Urbana de Rondonópolis”, além de assistir a dezenas de apresentações mui interessantes. Por exemplo, Fabiano Lemes defendeu a ideia das “cunhas verdes”, que são dutos de espaços verdes que se originam no campo e convergem para o centro das cidades. Daniela Perrotti explanou sobre a metodologia para o cálculo do metabolismo urbano, e de como essas mensurações podem ser aplicadas no planejamento. Heather Rumble apresentou o resultados de suas pesquisas sobre telhados verdes.

Também merecem destaque cientistas como Silvio Caputo, o qual demonstrou técnicas alternativas para práticas de agricultura urbana, como canteiros sobre rodas. Mark Goddard apresentou alguns resultados de pesquisas da UrBioNet, uma rede global de ecólogos urbanos cujo objetivo é promover estudos sobre biodiversidade urbana. Stuart Connop apresentou resultados do Projeto TURAS, acrônimo para “Transição para a Resiliência Urbana e a Sustentabilidade”. Jamie Anderson e Lynette Robertson demonstraram a importância das infraestruturas verdes urbanas para a promoção da saúde humana (inclusive a saúde mental). Caroline Nash dissertou sobre o conceito de Ecomímica: a criação de habitats urbanos que mimetizem aqueles presentes em ambientes prístinos, atraindo a fauna.

O evento congregou profissionais das mais diversas formações: biólogos, geógrafos, arquitetos, sociólogos, economistas, urbanistas e cientistas ambientais. Os organizadores pretenderam, e alcançaram a realização de um evento interdisciplinar. E não poderia ser diferente: a cidade, fenômeno multifatorial e extremamente complexo, precisa aglutinar diferentes habilidades e saberes, para o equacionamento dos seus múltiplos desafios ambientais. É uma lástima que nas universidades brasileiras a interdisciplinaridade seja apenas um discurso politicamente correto. Ao contrário: os departamentos não interagem entre si, principalmente aqueles dominados por uma velha guarda mofada, que se debruça sobre o mundo de hoje com a mentalidade de professores do século 19. Eventos como o “Re-Naturing Cities” deveriam ser a norma no cotidiano universitário.

A expressão “Re-Naturing Cities” é na verdade um convite à reflexão. De fato, as cidades não são a antítese da natureza. O filósofo britânico John N. Gray resumiu com maestria o lugar das cidades na biosfera, ao defini-las como “não mais artificiais do que colmeias de abelhas.” Sem embargo, o caráter ecossistêmico heterotrófico das cidades é uma evidência óbvia de como precisamos de categorias de gestão ambiental e planejamento inovadoras. Precisamos preparar as cidades para eventos climáticos extremos. Precisamos de mais cobertura arbórea nas cidades. Precisamos cultivar alimentos nos muitos espaços urbanos disponíveis. Precisamos planejar a flora urbana para o incremento da fauna silvestre. Precisamos democratizar as árvores. A realidade cinzenta de bairros pobres com poucas árvores, quando comparadas aos bairros de classe alta, é internacional.

Fonte: http://www.atribunamt.com.br/2017/07/experts-britanicos-e-brasileiros-reunem-se-em-goiania/

XV CONGRESSO INTERNACIONAL DE TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO: EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA EM TEMPOS DE MUDANÇA

XV congresso

Acontecerá em RECIFE (PE), no Centro de Convenções de Pernambuco, de 20 A 22 DE SETEMBRO DE 2017, o XV CONGRESSO INTERNACIONAL DE TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO.

Para maiores informações, acessar: http://www.pe.senac.br/congresso/index.php

Dados mostram que próximo do final da segunda década do século XXI, a educação brasileira permanece com marcas do século passado. Nas últimas avaliações internacionais do PISA, dentre os 70 países envolvidos, obtivemos o 59º lugar em Leitura, 63º lugar em Ciências e, lamentavelmente, o 65º lugar em Matemática. Considerando os países avaliados da América do Sul, estivemos à frente apenas do Peru em Leitura e Ciências e abaixo de todos em Matemática.

O XV Congresso Internacional de Tecnologia na Educação vem reafirmar o  inconformismo com essa triste realidade, buscando através de educadores renomados do Brasil e do mundo, debater teorias e experiências educacionais inovadoras e aplicáveis, para que se possa iniciar uma nova era na educação.

Elegeu-se como tema central do XV Congresso “EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA EM TEMPOS DE MUDANÇA”. Pois deseja-se trilhar novos caminhos. Por isso, planejo-se um amplo leque de atividades: palestras, oficinas, Espaço do Conhecimento – pôsteres e Comunicação Oral, Salão de Empreendedorismo e o Prêmio Professor Lucilo Ávila.

Chamada para Admissão de Artigos – VI Conferência Internacional de Pesquisa sobre Economia Social e Solidária

image (1)
A chamada apresenta as atividades referente ao VI Conferência Internacional de Pesquisa sobre Economia Social e Solidária – CIRIECEconomia Social e Solidária, Sustentabilidade e Inovação: enfrentando os velhos e os novos problemas sociais“.
O edital conta com três categorias de participação:
a. Grupos de Trabalho;
b. Pôster;
c. Jovens Pesquisadores
Os Resumos e os Trabalhos Completos deverão ser enviados somente através de sistema eletrônico on-line.
a) Envio de Resumo – Prazo Final 31/08/2017
b) Divulgação dos Resumos aceitos: avaliação contínua finalizada até 01/10/2107
c) Envio de Trabalho Completo – 31/10/2017

International Physics and Culture Olympiad: IPhCO – 2017

iphco
Alunos do ensino médio de escolas públicas e particulares, no Brasil e no exterior, irão participar da primeira Olimpíada Internacional de Física e Cultura promovida pelo IFPR –  Instituto Federal do Paraná, na cidade de Curitiba (Paraná).
A Olimpíada tem um aspecto cultural que visa divulgar a cidade de Curitiba, o estado do Paraná e o Brasil.
A OIFiC – Olimpíada Internacional de Física e Cultura (do inglês: International Physics and Culture Olympiad – IPhCO) é online e o próprio aluno pode fazer sua inscrição através da página: https://www.iphco-ifpr.com.br/
As inscrições abrem no dia 06 de abril sendo que o primeiro dia da Olimpíada é 12 de abril, quarta-feira.
A concretização desse evento é o resultado de mais de dois anos de trabalho de uma equipe multidisciplinar comprometida com iniciativas inovadoras no ensino e na extensão.
iphco 2

GEOBONFIM 2017 já tem programação de palestras definida. Confira!

O GEOBONFIM 2017, cujo tema deste ano será VANTs, Geotecnologias e Cidades Inteligentes é uma realização do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano – Campus Senhor do Bonfim, organizado pelo grupo de pesquisa LABGEO – Laboratório de Geotecnologias, sob a coordenação geral do Prof. Dr. Vandemberg Salvador.

O objetivo do evento é reunir professores, pesquisadores, instituições de ensino, pesquisa e extensão, gestores estaduais e municipais, empresários e a sociedade civil organizada da região para – juntamente com professores e pesquisadores com expertise em VANTs e Geotecnologias – discutir a Gestão Inteligente das Cidades no Semiárido Baiano.

Na sua sexta edição, o GEOBONFIM 2017 acontecerá de 23 a 26 de maio de 2017 – no Campus Senhor do Bonfim – no IFBAIANO, com programação para 10 palestras e 18 minicursos sobre os seguintes eixos temáticos: Mapeamento com VANTs, SIG e Cidades Inteligentes, Cadastro Técnico Multifinalitário e Georreferenciamento de Imóveis Urbanos e Rurais.

Entre os palestrantes estarão o Prof. Dr. Manoel Fernandes de Sousa Neto ( USP-SP), Prof. Dr. Abimael Cereda Júnior (IMAGEM-SP), Engº Giovani Amianti (CEO – XMOBOTS – SP), Eng. Cartógrafo Eduardo Freitas (MUNDOGEO E INSTITUTO GEOEDUC-PR), Prof. Me. Rovane Marcos de França (IFSC-SC), Prof. Dr. Artur Caldas Brandão (UFBA-BA),  Prof. Me. Mirele Viegas (UFBA/INCRA-BA),  Prof. Dr. Frederico Fonseca ( IFPR-PR) e o Prof. Dr. André Coelh0 (IBMEC/UNIFACS-BA).

O GEOBONFIM2017 tem o apoio institucional da USP-SP, PUC-SP, UFBA-BA, IFSC-SC, IFPR-PR, UNIVASF-BA, INCRA-BA, IMAGEM-SP, CREA-BA, MUNDOGEO-PR, XMOBOTS-SP e SANTIAGO & CINTRA-SP.

geobonfim

Drone sobrevoa Campus para produzir vídeos e imagens do Campus Senhor do Bonfim

“Já começamos a preparar o evento desde dezembro de 2016, oportunidade em que escolhemos os temas das palestras e das oficinas e convidamos os palestrantes. Estamos concluindo  ainda em janeiro a página oficial do evento, contendo todas as informações necessárias para os participantes, como a programação geral de palestras e minicursos, formas de inscrição, planta do evento, mapas de localização, guia de viagem, hospedagem e alimentação. Dia 12 de janeiro realizamos filmagem e fotografia das instalações do Campus Senhor do Bonfim para divulgação do evento nas páginas sociais. Vejam as instalações onde acontecerá o GEOBONFIM 2017!

Fonte: http://mundogeo.com/blog/2017/01/17/o-geobonfim-2017-ja-tem-programacao-de-palestras-definidas-confira/

Harvard lança curso online gratuito de arquitetura

(To read in English, please type: http://online-learning.harvard.edu/course/architectural-imaginationThe Architectural Imagination).

harvard

A Harvard Graduate School of Design divulgou um novo curso online gratuito intitulado “The Architectural Imagination“. Lecionado por K. Michael Hays, Erika Naginski e Antoine Picon, o curso é de nível introdutório e se propõe a “ensinar como ‘ler’ a arquitetura como uma expressão cultural, além de uma realização técnica.” O curso será oferecido através da plataforma edX, voltada a cursos online e fundada em 2012 através de uma parceria entre Harvard e o MIT. 

“A arquitetura é uma das práticas culturais mais complexamente negociadas e globalmente reconhecidas, tanto como tema acadêmico e carreira profissional”, explica a descrição do curso. “Sua produção envolve todas as questões técnicas, estéticas, políticas e econômicas em jogo na sociedade. Ao longo de dez módulos, examinaremos alguns dos exemplos mais importantes da história que mostram como a arquitetura engaja, media e expressa as complexas aspirações de uma cultura.”

Este curso da Harvard GSD se une a outros cursos oferecidos pela edX de instituições como MIT, ETH Zurich e a Universidade de Tokyo. Com início no dia 28 de fevereiro, o curso é gratuito, no entanto, caso o estudante queira receber um certificado, deverá pagar uma taxa de US$ 99,00.

Inscreva-se no curso aqui.

Via Harvard GSD.

Fonte: http://www.archdaily.com.br/br/804252/harvard-lanca-curso-online-gratuito-de-arquitetura?utm_medium=email&utm_source=ArchDaily%20Brasil

Mais de 100.000 acessos (ou #100.000)

Esse é um momento ímpar que eu gostaria de compartilhar com todos vocês. Aliás, os méritos são todos vossos.

100-000

Esse Blog foi criado em março de 2015 e, em janeiro de 2017, com apenas 1 ano e 10 meses, conseguimos a expressiva marca de 100.000 acessos. Alguns duvidaram, poucos debocharam; e muitos, mas muitos, apoiaram.

Um Blog que se prontifica a compartilhar notícias que agreguem o processo formativo nas áreas, basicamente, de educação e pesquisa; sem venda de espaços para fins lucrativos, deixando o leitor livre apenas para ler e não se influenciar por propagandas; sem robô para disparar e-mails. Todos os e-mails que você recebem são enviados apenas por mim; e, usando uma ferramenta gratuita.

Observamos que, com o passar dos anos, esse Blog vem se internacionalizando. Pessoas de vários outros países começam a acessá-lo. O que é bom e vem dando credibilidade.

Em 2015, decorrente do processo para reitor (amplamente exposto e discutido aqui), tivemos 50.284 acessos, sendo 48.026 daqui do Brasil. O acesso estrangeiro representou apenas 4,49% (vide Tabela abaixo com todos os países que acessaram o Blog). Tomando como projeção o mês de janeiro de 2017, verificamos que 12,11% dos acessos são do exterior e apenas os Estados Unidos é responsável por quase 10% dos acessos agora em 2017.

Em 2015, fizemos 196 publicações; Em 2016, 107. Agora, para 2017, pensamos que compartilhar de 2 a 3 publicações por semana, seja o ideal, para que todos possam reservar um pouco do cada vez mais raro tempo, sem sobrecarregar ninguém. Tempo para leitura e reflexão!

Esse Blog é vosso! Sintam-se livres para compartilharem as matérias. Fazer comentários e críticas é sempre bom, ajuda a amadurecer nessa caminhada. Recomendem matérias para divulgações de eventos técnicos-científicos.

Recebam todos o meu sincero agradecimento e parabéns!

Países 2.015 2.016
Brasil 48.026 45.485
Estados Unidos 768 1.651
Portugal 140 101
Espanha 69 55
Canadá 59 84
Alemanha 30 42
Reino Unido 20 47
França 17 37
Itália 15 39
Holanda 14 19
Argentina 12 35
Bolívia 12 0
México 11 17
Suíça 10 6
Noruega 9 6
Haiti 9 9
Moçambique 6 15
Austrália 6 10
Finlândia 5 6
Colômbia 5 17
Irlanda 4 15
Chile 4 16
Peru 4 3
Uruguai 4 11
Japão 3 8
União Europeia 3 3
Rep. dos Camarões 2 0
China 2 0
Suécia 2 6
África do Sul 2 7
Coreia do Sul 2 3
Israel 2 29
Tailândia 1 3
Arábia Saudita 1 0
Equador 1 2
Romênia 1 0
Angola 1 6
Luxemburgo 1 0
Polônia 1 6
República Dominicana 1 0
Índia 1 2
Burquina Faso 1 0
Taiwan 0 9
Hong Kong 0 4
Russia 0 14
Nova Zelândia 0 8
Malásia 0 3
Paraguai 0 13
El Salvador 0 3
Croácia 0 2
Costa Rica 0 2
Áustria 0 2
Hungria 0 2
Geórgia 0 2
Grécia 0 1
Tanzânia 0 1
Bélgica 0 1
Guiana Francesa 0 1
Timor-Leste 0 1
Moldávia 0 1
Indonésia 0 1
Venezuela 0 1
Etiópia 0 1
Eslovênia 0 1
Bielorrússia 0 1
Armênia 0 1
Catar 0 1
Guiné-Bissau 0 1
Panamá 0 1
Islândia 0 1
Bahrein 0 1
Chipre 0 1