Boeing desenvolve o metal mais leve do mundo

boing

Uma micro-retícula metálica desenvolvida por Boeing e HRL Laboratories acaba de ser considerada, pelo Livro dos Recordes, como o metal mais leve do mundo.

Feito de níquel fósforo, a micro-retícula emula a estrutura celular humana, atingindo uma densidade e área de superfície semelhante ao tecido pulmonar. Tão leve que pode ser equilibrada sobre um dente-de-leão, o material pesa aproximadamente 100 vezes menos do que o isopor.

“O objetivo de alcançar o recorde como metal mais leve foi mostrar a flexibilidade do processo de fabricação”, disse Bill Carter, diretor do Laboratório de Sensores e Materiais da HRL. “Com o mesmo processo podemos produzir um material forte e útil que pode ser feito com a densidade de um alumínio, ou bem abaixo da densidade do ar (excluindo o ar interior). Atingir uma densidade em qualquer ponto entre esses dois requer apenas uma pequena mudança no processo de criação, que pode ser feita de forma rápida, relativamente barata e sob medida”.

Para construir a micro-retícula, um modelo personalizável de polímero é construído através de um “processo de ondas de fotopolímeros autoformante” e depois é galvanizado com uma camada de níquel-fósforo com uma espessura de aproximadamente 80 nanômetros, cerca de 1.000 vezes mais fino do que a largura de um fio de cabelo humano. O polímero é, então, removido usando um processo químico.

O produto resultante é um material ultrafino e capaz de absorver grandes quantidades de energia em toda a sua estrutura.

O processo de fabricação é rápido e escalável, levando a HRL a antecipar que a micro-retícula poderia ser viável para aplicações como isolamento, dispositivos de troca de calor, conversores catalíticos, asas de avião, capacetes militares, proteção de explosão de veículos e, até mesmo, para desenvolver um pulmão artificial.

Fonte: http://www.archdaily.com.br/br/799332/boeing-desenvolve-o-metal-mais-leve-do-mundo?utm_medium=email&utm_source=ArchDaily%20Brasil 

Notícia via HRL Laboratories, H/T Interesting Engineering.

V Curso de Análise de Minerais/Minérios pelas Técnicas de DRX e FRX

ufce

Caros leitores desse blog, recebo do colega, professor titular da UFCE, Sasaki (Dr. Jose Marcos Sasaki), a proposta de compartilhar esse importante evento.

V Curso de Análise de Minerais/Minérios pelas Técnicas de DRX e FRX
DATA: 5 a 9 de Dezembro de 2016

LOCAL: Fortaleza – CE

Pré-Inscrição (término 6/11/2016)http://goo.gl/forms/UrIa1Q29U7f4lI4z1

Inscrição (término 20/11/2016)http://www.astef.ufc.br

Concurso Docente na UFPR – Curitiba

logo_ufpr_destacada-300x247
Eu tenho uma grande alegria em cada publicação que faço nesse meu blog. Porém, me alegro mais ainda quando colegas me pedem para fazer ampla divulgação, via esse blog, de notícias boas, como essa que transcrevo abaixo, principalmente em época de “vacas magras”.
Portanto, peço aos demais colegas que divulguem entre os seus pares e orientandos das respectiva áreas abaixo.
O Departamento de Ciências Florestais da UFPR – Universidade Federal do Paraná, Campus Curitiba, abre concurso para  docente no regime de Dedicação Exclusiva  nas áreas de conhecimento: “Engenharia Florestal para a Disciplina de Estatística Florestal” e
Melhoramento Florestal, Sementes Florestais e Viveiros (mudas) Florestais
A titulação mínima exigida é Graduação em Engenharia Florestal, com Doutorado em Engenharia Florestal, ou Doutorado em Ciências Florestais, ou Doutorado em Estatística, ou Doutorado em Ciências Florestais e Ambientais, ou Doutorado em Estatística Experimental, ou Doutorado em Experimentação Florestal, obtidos na forma da lei.

Zé Moleza II: Site seleciona as revistas mais adequadas para publicação de artigos

II

No final de agosto de 2015 publiquei nesse blog uma matéria muito interessante: Zé Moleza ou Tecnologia: alunos criam software que formata textos conforme normas da ABNT (https://blogdoprofessorfred.wordpress.com/2015/08/27/ze-moleza-ou-tecnologia-alunos-criam-software-que-formata-textos-conforme-normas-da-abnt/). Tema gostoso e polêmico e que somente mostra a necessidade de nós, docentes, estarmos evoluindo constantemente as nossas aulas.

Hoje trago algo na mesma linha: Site seleciona as revistas mais adequadas para publicação de artigos. E, ai, vem a pergunta outra vez: Zé Moleza ou Tecnologia?

Fantástica essa ferramenta: copie e cole o abstract do seu artigo, e esse site compila uma lista das revistas mais propensas a aceitar o paper, além de relacionar artigos similares já publicados nesses revistas.

Talvez alguém sintetize: Coisa de japonês!